Código de Ética para Pesquisadores

Fórum Econômico Mundial encerra com lançamento de código de ética para pesquisadores

O objetivo do documento é assegurar e proteger os altos padrões de comportamentos e
práticas científicas

O lançamento de um código de ética para pesquisadores marcou o encerramento da 48ª
edição do Fórum Econômico Mundial (WEF), em Davos, na Suíça, na última sexta-feira,
26 de janeiro.

Com mais de 400 sessões, o encontro, realizado na última semana, entre os dias 23 e
26, teve como tema “Criando um futuro compartilhado num mundo fraturado” e discutiu,
entre seus mais de três mil participantes, os problemas da globalização, o futuro
dos sistemas sociais, a distribuição equitativa, as rápidas mudanças tecnológicas
introduzidas pela Quarta Revolução Industrial, entre outros temas.

As mudanças e suas implicações no cenário científico provocadas pela 4ª Revolução
Industrial foram levantadas por um grupo selecionado de pesquisadores com menos de
40 anos de diversas áreas da ciência e de todas as regiões do mundo, a “Comunidade
de Jovens Cientistas do WEF”. Reunidos em Davos, os jovens cientistas discutiram e
identificaram as questões éticas transversais com as quais são confrontados,
conforme conta o professor do Instituto de Física da USP-São Carlos, Rafael Guido,
que representou o Brasil no grupo.

“O ritmo de mudança provocado pela Quarta Revolução Industrial, bem como as divisões
entre a comunidade científica, estão alterando drasticamente o cenário da pesquisa.
O Código de Ética universal é o resultado dessas extensas reflexões e consultas.
Existem muitos exemplos, mas até o momento nenhum código de conduta ou ética que
seja interdisciplinar e global em sua perspectiva alcançou a aceitação universal”,
comenta Guido.

Segundo o pesquisador brasileiro, o “Code of Ethics for Researchers” (Código de
Ética para Pesquisadores, na tradução para o português) é um conjunto de princípios
éticos concebido para estimular uma mudança na cultura científica e garantir um
ambiente positivo para as pesquisas que beneficiam a sociedade como um todo.

“O código de ética universal busca proteger os altos padrões de comportamentos e
práticas científicas. Ele serve como uma ferramenta para estimular uma mudança
positiva de cultura no mundo da pesquisa, não só orientando e moldando o
comportamento dos indivíduos, mas também das instituições científicas que são
essenciais para nuclear a mudança cultural”, esclarece.

São sete os princípios que norteiam esse Código de Ética Para Pesquisadores:
engajamento com o Público; a busca pela verdade; minimização de danos a ciência, ao
meio ambiente e a sociedade; engajamento com líderes e governantes; apoio à
diversidade; capacitação de pesquisadores menos experientes, criando um ambiente de
confiança e respeito; e responsabilidade moral e financeira.

“Cada participante do ambiente de pesquisa é convidado a endossar esses sete
princípios, que exploram o que é necessário para ser um cientista ético hoje e como
indivíduos, grupos e instituições podem contribuir para garantir um ambiente
positivo para os maiores resultados de pesquisa que beneficiam a sociedade como um
todo”, destaca o texto de introdução do Código. Para endossar o documento, basta
acessar este link e preencher um breve formulário.

O Código de Ética Para Pesquisadores está disponível gratuitamente em inglês neste
link: http://widgets.weforum.org/coe/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *